sábado, 16 de maio de 2009

Uma crítica que pretende anarquista

Ser homossexual não afirma nada além do fato de gostar de pessoas do mesmo sexo, todo o resto são adereços que podem ou não existir e que dependem do individuo. Mas estamos secularmente acostumados a um modelo positivista, que visa explicar a tudo e todos usando leis gerais tiradas a partir de pequenas partes.

Mesmo assim, ninguém por ser homossexual vai ser passivo, efeminado, gostará de divas ou utilizará e se portará espalhafatosamente. Muito menos tem o involuntário papel messiânico de sair às ruas gritando aos quatro cantos sua sexualidade intolerada socialmente e querer a partir disso uma transformação social, política, ou às vezes simplesmente carnaval.

Além disso, quando se vive em uma sociedade heteronormativa é legitimo que muitas pessoas homossexuais escolham viver escondidas, inclusive de suas famílias e amigos, abrindo seus armários para poucas pessoas. Porém, o que falta em muitos armariados é questionar a si mesmos, seus valores, seus padrões antes de se pensarem dignos de acusar algum grupo, muitas vezes semelhantes a si.

Outro dia, quem se dizia contra pessoas taxativas, criou pela N vez um tópico com uma visão determinista, além de pessimista, a respeito da homossexualidade, taxando o mundo homossexual de fútil. Na comunidade surgiu um debate extenso. Muitos concordaram com o autor do tópico, mas a maioria, pelo menos de quem postou, felizmente discordou das taxações e perseguições a um perfil de homossexual, o dos efeminados freqüentadores de baladas, fãs de Mariah Carey e super produzidos.

O que falta aos homossexuais armariados é a percepção de que as mesmas condutas morais que eles usam para discriminar efeminados são as mesmas que a sociedade e as religiões, que insistem em professar, usam para condenar simplesmente pelo fato de serem homossexuais os armariados. O que não pode ignorar também a mudança que esse perfil de homossexual, organizados em seus ativismo conseguiram para mudar para melhor nosso mundo.

Se sentir atraído por efeminados sexualmente ninguém é obrigado, mas respeitá-los enxergando-os no mesmo patamar de importância e dignidade humana que nós é necessário. Até mesmo porque mundo gay é uma concepção heteronormativa e ignorante a respeito da diversidade sexual além de limitada e taxativa. Sem contar que mundo gay é feito pelos gays. Se habitasse no imaginário coletivo de que os homossexuais são sempre discretos, a concepção de mundo gay também mudaria.

8 comentários:

Finalmente um livro aberto disse...

Engraçado... estava conversando com um amigo meu numa mesa de bar justamente isso... qual o esteriótipo gay? O efeminados? As barbies? Ursos? Gays não são como punks, metaleiros ou skins (não desmerecendo nenhum movimento) que criam um esteriótipo de roupas, cabelos e etc... gays só tem uma coisa com que se preocupar (em ser gays).
Lindo o Blog Well! Te adoro!

Zelu disse...

Excelente blog.
você escreve muito bem :)

Dr. Cohen disse...

Sábado à noite, eu gripado, deitado na cama com o note e lendo o seu blog por horas.

Caramba, li muita coisa. Nem lembro exatamente em que blog te achei, mas já adorei aqui.

Li o seu post de você saindo do armário em casa. Também acabei me assumindo em janeiro desse ano.

Enfim, certamente voltarei aqui! Ótimo final de semana!

JuNiNhU disse...

Concordo plenamente... Sexualidade não forma caráter. E cada um tem o direito de ter o trejeito que quiser.

Mas o que acontece é; a maioria assimila o homossexual a afeminado e passivo.

É a mesma coisa ver uma puta na rua, e dizer que todas as mulheres são assim.


Pura ignorância..

Bju.

Gato de Cheshire disse...

Adorei a postagem.,.. mesmo, muito muito muito.... Tem a ver com uma que fiz lá no blog a uns dias (acho que vc até comentou) e com a próxima que pretendo fazer.... Respeito muito quem tah no armário, cada um tem seu momento, agora estar no armário e apontar cheio de dedos pra quem se assume e se expressa, da maneira que for, é duplamente covarde... Pior que isso é a tentativa incessante de negar todo e quaisquer traços de homossexualidade como se isso desqualificasse alguém... Acho essa discussão sempre pertinente por que muitas vezes essa figura ainda é cultuada... Parabéns, de longe foi à postagem que mais gostei...

JuNiNhU disse...

Nossa ahahaahhah que absurdo. Jura mesmo que fez uma análise sobre mim? Ahahahahhahhahahaha agora me deixou curioso. Quero saber pra ver se bate. !!!!!!

Jason Waider disse...

Olha eu concordo com vc. E claro vc escreve muito bem. Desculpa te sugerir que leia pelo menos a parte 1 e 2 de minha longa história... veja lá as dores que passei simplesmente por ser homossexual. E ser expulso de casa aos 15 anos não foi nada diante de tudo que passei... mas vida foi generosa comigo... o problema são os preconceitos... ah mas isso é outra história.
Abraço do novo seguidor Jason

Guy Franco disse...

As vezes me esqueço que sou gay. Quando me lembro costumo dar um pulinho onde estou sentado. Perguntam se eu estou bem. Respondo que não foi nada, que me lembrei que eu sou gay.