quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Desabafo: desprezo a religião

Outra vez os homossexuais tem a conquista por maiores direitos civis adiada. Outra vez a justificativa para negar direitos civis, como a união estável entre casais homossexuais, é a defesa da família. Outra vez apresentam como argumentos mentiras e afirmações nunca provadas. Outra vez dizem garantir a nós direitos, mas outra vez nunca tivemos esse direito que afirmam.

Dessa vez a proposta de união estável entre casais homossexuais é negada pela Comissão de Seguridade Social e Família, sendo a pessoa do deputado José Linhares (PP-CE) a personificação disso. Como argumento Linhares diz que a união entre homossexuais não é natural e que uma criança precisa de um homem e uma mulher para educá-la.

Não existe coerência nesses argumentos, milenares e constantemente rechaçados, dados pelo deputado, que é padre. Quem prova que famílias chefiadas por homem e mulher nunca falham na formação da pessoa humana? Quem prova que homem e mulher por si só bastam para criar outra pessoa? Quem explica os casos das pessoas que cresceram em famílias que abandonam esse modelo familiar, nuclear cristão e em vias de se tornar menos comum, mas que demonstram caráter e inteligência superior aos filhos do bons costumes?

Enfim, por que se colocar contra algo argumentando que isso é contrário a natureza? Que estudo de caso existe para determinar no comportamento humano o que realmente é natural? Até que pontos somos naturais e o que se permite que algo não seja natural seja tolerado e outro não?

Certamente, Linhares e seus apoiadores, a bancada protestante e católica bem como os seus fiéis, vão dar como justificativa a moral e os ensinos da Bíblia que leem e o que dizem dizer a fé que professam. Vão justificar assim por pensarem que o quê acreditam seja a verdade absoluta, apesar das contradições, apesar das incoerências, apesar de não conhecerem profundamente outras concepções.

Tudo bem enquanto argumento, mas tudo mal para quando eles impõe através do Estado laico e de suas leis, do poder político, o que pensam como se todos tivessem que aderir ao que acreditam. Agir como agem os religiosos infiltrados no Estado com cargos políticos, usando concessões públicas para faixas de radiofrequência para rádio e televisão não é democracia, não é Estado laico, não é liberdade.

É necessário uma ação por parte dos que não concordam com essa intervenção religiosa, travestida de verdade e protetora do que é certo, se é que é certo, e que atribuí a responsabilidade e criminaliza as maiores vítimas desse processo e dessa mentalidade.

Não se deve tolerar a presença da religião na constituição do Estado, de suas leis e políticas. A religião não é sinônimo de ética e responsabilidade, não existe prova disso, muito menos se o pensamento é cristão. Como cidadão e pessoa humana não se deve tolerar as discrimações dos religiosos que oprimem, humilham, confundem, desprezam, mentem sobre amor, tolerância e liberdade.

A religião é o câncer da humanidade.

6 comentários:

Sex and the City Tupiniquim!!! disse...

Nossa... tipo... já estava me preparanod para escrever horrores... mais ai pensei melhor... e percebí que não tem mais o que dizer... vc matou a pau!!!

"A religião é o câncer da humanindade".

Paulo Braccini disse...

parabéns pela contextualização do tema ... seu blog como sempre contundente e crítico ...

obrigado pela referência no coments no blog do Yag.

sempre por aqui ... seguindo e linkado ...

ps: o blog da fênix foi roubado ... ela está criando outro ... para acessar o link novo é: http://universodafenix1.blogspot.com/

eu retirei o link do antigo do meu pois não se sabe as intenções de quem roubou o domínio ...

ela está reconstruindo o blog e lá ela está explicando o ocorrido ...

bjux

;-)

Jay e Alê disse...

Well,
Contundente. Pesado. Acho bastante coerente sua posição. Concordo com vc em muitos aspectos. Mas eu acho que o problema dessas leis não serem aprovadas é por covardia de nossos políticos. Nenhuma religião tem mais poder que os deputados e senadores, na verdade eles se escondem por detras das religiões e nada mais...
E por fim, eu tento fazer minha parte como cidadão político, não sou alienado. Sei e acredito que há políticos sérios no meio dos demais... é por isso que nao anulo meu voto... mas por que será que eles não são notados?

Mauri Boffil disse...

por isso que quero me casar na Holanda...

Gato de Cheshire disse...

É revoltante mesmo e pior é onde stá nossa militancia??? No que a parada gay colabora para a compreensão de que a constituição de uma familia homossexual é uma alternativa sujeita a sucessos e falhas como qq outra????

Fui criado num apartamento que vivia apenas eu e minha mãe, nem por isso me tornei menos nada....

Tiago Gevaerd Farah disse...

Infelizmente a coisa vai ser assim enquanto tivermos uma bancada evangélica tão grande no Congresso. Os poucos que conseguiram foram recorrendo ao Poder Judiciário, que por sorte tem alguns agentes com cabeça aberta. Mas mesmo assim na justiça é só caso concreto. Uma medida vinculante não conseguiremos enquanto existir essa massa cristã ridícula no CN. Infelizmente, como homossexual e estudante de Direito, fico sem esperanças de uma solução efetiva. Ainda é um jogo de interesses o que manda naquele Poder Legislativo.