domingo, 22 de agosto de 2010

Respondendo às perguntas

A semana começou e foi passando, o que é normal até provarem o contrário. Quarta-feira à noite foi dia da aula de estágio e a primeira e única vez na semana em que veria o colega presbiteriano. Ele chegou atrasado, cumprimentou a todos nós com o olhar. Os orientadores se entreteram com uma discussão sobre as atividades e o colega me aponta um papel no chão. Pego o papel e começo a abrí-lo, ele diz que não e pede que eu leve o papel até ele. Entrego e ele me pede para esperar. Já deduzi o que ele iria perguntar, abre o papel e no verso escreve:

"Que parada é essa de amigo colorido?"

Eu eu respondo, "Ah, você sabe!". Ele me olha com cara de dúvida e eu emendo "É isso mesmo, o que isso significa para você?" e ele me cortando pergunta, "Você é?" e eu digo que sim. Ele responde falando que já sabia e eu de certa maneira penso que a minha intenção realmente foi essa.

Ao final da aula vamos embora, claro, e indo para o estacionamento andamos na frente dos outros amigos para que ele me faça perguntas do tipo, você já experimentou, há quanto tempo saiu do armário, seus pais sabem, como foi e tudo mais. Respondia de forma sucinta e finalmente vem ele tocar no assunto da religião, diz que o ato homossexual para ele é uma aberração, mas não condena os homossexuais e tudo mais, o que para ele é erro de grande parte do crentes.

Bem, o que ele falou sobre religião não assustou nenhum pouco, sem querer justificar respondi a ele que existem controvérsias em relação as interpretações bíblicas e que novas denominações tem surgido levando em conta isso. O colega disse algo que para mim é bem verdade, esses ministérios estão errados. Bem, para ele o erro está no fato delas existirem para acolher os homossexuais, para mim está nela usarem como premissa todas escrituras que condenam aos homossexuais.

Legal nisso tudo é que é notar meu preconceito para com aqueles que não sabem, ou tem certezas, sobre minha sexualidade. Também é legal notar como em quatro anos eu evoluí, pois quando entrei para Universidade eu sequer imaginei que em tão pouco tempo as pessoas mais próximas de mim saberiam e hoje sabem. Sem contar que nunca imaginei que tão rápido falar sobre minha sexualidade a alguém fosse uma questão desse alguém perguntar. O que dirá do meu preconceito ao esperar uma reação hostil do colega só por ele ser religioso.

8 comentários:

Edu disse...

Vivendo e aprendendo a rezar... Não é por sermos gays que não temos preconceitos - muito pelo contrário. Mas esse é um caso mais de ~gato escaldado~.

Paulo Braccini disse...

pois então ... quem de nós não tem algum preconceito não é mesmo? por isto qdo vejo discursos teóricos sobre o tema fico sempre com o pé atrás... mas enfim ...

;-)

Sex and the City Tupiniquim!!! disse...

Preconceitos... tenho de monte... por exemplo: não tolero cara que usa poxete... fato!
Eu te disse... o diabo não é tão feio quanto achamos que ele seja!

bjs

Lobo Cinzento disse...

Não digo que todos são fadados a ter preconceito sobre alguma coisa, porque não acho que é assim que a coisa funciona. Mas o que eu vejo é que a maioria das pessoas tem algum de alguma natureza instalada.

A questão é saber lidar. Melhor é quando conseguem derrubá-lo logo de cara. mal é quando as situações conspiram para reforçá-lo...

Arsênico disse...

Sempre fiz de tudo para esconder minha homossexualidade... porque eu próprio não aceitava... até que em 2006 entrei pra faculdade... e um novo mundo se abriu para os meus olhos... e comecei a me punir cada vez menos... até que me aceitei de vez...

Incrívelmente... foi lá que as primeiras pessoas souberam da minha condição... que aceitaram-me da maneira que eu era... que tornaram-se meus amigos... e deram-me coragem de abrir o peito e enfrentar o mundo aqui fora!!!

Não sou de sair espalhando por aí que sou... mas adoro quando uma pessoa vem questionar minha sexualidade... porque encho o peito e digo::: SIM! Porque? Você tem algum preconceito?

E dessa pergunta pode surgir uma nova amizade... ou um simples desafeto desorientado!!!

***

xD

Mulher Asterísco disse...

PRECONCEITOS, CONCEITOS E POSCONCEITOS...ESTAMOS SEMPRE TENDO OPINIÕES...

Arsênico disse...

Quiiridjo... quando li seu comentário no meu brÓgui e li CO... pensei... será que ele está querendo dizer "cú"? hahaha!!!

Felizmente você logo mais esclareceu minha dúvida com "Centro-Oeste"

Quiiridjo... o jardim brasileiro tem espaço pra todas as flores possíveis... nÓn faz a maldita tá? hahahahahaha!!!

Olha... tirando as péssimas opções de baladas LGBT's daqui de Campo Grande... a cidade é linda mesmo... Capital com cara de cidade do interioR... Muita gente diz que é a São Paulo do passado... Não sei... Ainda nÓn era vivo naquela época! hahaha!

Mas pódhy vir amiguë... a gentchy sai por aí na minha bizcicleta poderosas na noitchy tã? hahaha!!!

***

umBeijo!

;-)

Débora Vaz Costa disse...

Ainda bem que o seu colega não teve reação hostil. É a prova de que no mundo, o arco-íris tem mais cores do que parece e nem todo mundo é igual. Mas eu tb devo confessar que quando vi o twitter desse guri, meu gaydar apitou levemente. Tenso.

Beijos!