sábado, 15 de maio de 2010

Single Ladies porque é bom estar vivo

Porque estou escrevendo esse texto aqui, não sei bem. Me sinto um urubu com uma pegada de Datena fazendo isso, mas quinta-feira, no ponto em que desço e na hora do almoço uma aglomeração de pessoas existia. Uma ambulância do corpo de Bombeiros permanecia no local e umas viaturas da Polícia também.

O que as pessoas olhavam era o que estava sobre o chão, no caso uma motoclicleta despedaçada debaixo do caminhão da empresa de energia e abraçado à roda dele, um corpo empalidecido. O capacete era rosa mas não dizia muito, já que o tempo do rosa fazer alguém menos homem já deve ter passado, pergunte à revista Veja.

O corpo se vivo estivesse seria bonito, aliás, não é morbido falar, eu acho, que o rapaz morto no chão era bonito. Trajava uma regata preta daquelas tipo mamãe sou forte, tinha pêlos e uma medalha no pescoço, sem contar que era jovem como eu. Foi isso o que deu para ver. Me senti um grande urubu quando corrigi a moça ao meu lado,  que fotografava com o smartphone que tinha de crédito ou bônus o mesmo de alma e respeito da dona, e disse que a Polícia estava esperando o IML e não a Defesa Civil.

Bem, fiz muitas coisas na quinta e na sexta-feira. Mesmo assim fico pensando  no corpo estendido no chão. Será humanidade da minha parte. Pode até ser, embora ninguém naquela hora estivesse se colocando como humao. E fica até dramático quando penso na propaganda do Estado, a maior parte das mortes são de homens e jovens.  Também penso na família, na mãe mais exatamente recebendo a notícia de que o filho morreu. Penso no velório, na vida após a morte do que se foi.

Também penso e se fosse comigo. Fico irritado porque fico deprimido por causa do infeliz  desconhecido que morreu. Grito bem alto os hits com obsolecência programada da Beyoncé. Faço assim porque dá a sensação de que para a inveja do defunto, que não saí da minha cabeça creio que por ser bonito, estou vivo. Mesmo assim é deprimente. Tanta juventude, tanta beleza, tanta coragem, tanta discussão por pouca causa e no final se morre.

A morte e os impostos, diria algum economista que não me lembro quem, são as únicas coisas na vida que podemos contar.

É e a gente acorda pensando nisso todo dia agora e fica chateado. Tão bonito, tão jovem, talvez eu pudesse conhecê-lo um dia qualquer e ele fizesse falta para mim também. Mas também bem feito. Ninguém mandou cortar o caminhão pela direita, ainda mais numa moto que para sorte dos que velaram a ele era 125 cc.

Bem, sei lá porque escrevo isso. Acho que semana que vem já passou. De qualquer maneira uma música do Gabriel o Pensador que colocam no curso da autoescola para nunca fazermos burrada no trânsito e não morrermos ninguém, principalmente nós.

8 comentários:

Visão disse...

A morte não tem explicação e eu nem quero muito saber sobre ela. Deixa ela vir e que seja o que tiver de ser.
Enquanto isso, vamos aproveiar a vida.
P.S.: Guy não apareceu por lá ainda.
bjs

Lobo Cinzento disse...

A hora de todo mundo chega. Não há muitas razões para se compadecer de um corpo, afinal, ele já foi. Tem tanta gente viva para nos preocuparmos...

Abraços Well!

Paulo Braccini disse...

A morte não é mais nada q uma das facetas da vida, assim como o nascer, mas ela sempre incomoda e incomodará o ser ... mas enfim ... sua narrativa como sempre revestida de uma criatividade exacerbada, que sempre me leva à reflexão ... porque temos sempre que sermos urubus na vida não é mesmo?

ps: seu coments por lá #mefezmijar kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
acho que até rende um post ...

adorei ...

rindo até agora ...

bjux

;-)

Mulher Asterísco disse...

Ver um jovem morto perto do seu aniversario deve ter sido impressionante...nos resta celebrar o que temos ainda...Parabens...continuo adorando seus posts

NeurotcoGay disse...

fofo a morte é algo que mexe com nosco pois vc é um ser humano!
bjs se cuida

Edu disse...

"Com nosco" também mexe comigo! Pior que gostei...

Ando dirigindo mais devagar, quero crer. Porque não há pressa pra morrer.

Paulo Braccini disse...

gente seu instinto de maldade está me deixando com a libido em alta ... ai ai ... adooooooooooro ... alicate guardadinho ... kkkkkkkkkkkkkkk

bjux

;-)

Vaca Jersey disse...

Vc escreve muito bem, menino! Congratzzzz!!! E sobre a VJ ser boa... quem disse que eu não gosto desses comments, hein? Hahahaha! Gostcho sim!!!
E valeu pela info das "tetas"... eu nem me toquei... hehe! Hugzzzzzz, man!