sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Agora preciso traçar novos planos

Não, os planos antigos não deram errados, pelo contrário e ainda bem, deram certo. Corri, fiz dias renderem semanas, contei com a ajuda de muitas pessoas e cheguei até pensar que não conseguiria. Mesmo com tanto pessimismo e algum choro de desespero eu continuei tentando e consegui. Bem, agora finalmente eu sou um geógrafo e fui empossado professor da Secretária Estadual de Educação de Goiás. O salário não é lá grande coisa, mas já vi que depende de mim fazê-lo subir. Claro, o Estado pode fazer mais, mas sabemos que Educação não é a prioridade da nossa política e nunca será tal como vai.

Tudo bem, ser professor não é a minha maior prentensão e ainda penso na possibilidade de futuramente mudar de área de atuação. Mas mesmo assim penso que devo tentar mais e talvez, quem sabe, eu veja que estou errado e realmente eu gosto de Educação. Ainda estou apreensivo, não sei se vou me dar bem com os estudantes e com a indisciplina que certamente eles terão. Mas já notei que as coisas são como aprendi no Pequeno Princípe e conversei com as outras pessoas que atuam na área, cabe ao professor cativar os estudantes. Estou inseguro porque não domino os conteúdos da geografia escolar, na graduação vi outras coisas. Sei que vou pedir muita ajuda aos coordenadores pedagógicos e conversar com outros professores da área, em outras palavras, estou entrando em um novo período de aprendizado.

Mesmo com tal ansiedade e insegurança não posso negar que estou muito otimista com tudo. Eu tenho fobia de dinâmica de grupo, falar sobre mim e psicólogo de RH e com um emprego público espero não precisar mais tão cedo disso ou nunca precisar. A noção de monotomia na minha vida, que durava quase dois anos está passando. É como se eu tivesse cansado daquela paisagem e agora, depois da curva, um nova e desconhecida paisagem se escancara na minha frente, mostrando a mim que terei que aprender muitas coisas, que provavelmente eu irei errar como sempre erro, mas que permitirá a mim fazer novos planos e ver como eu mudei, da mesma maneira que sinto ter mudado após os anos iniciais da vida adulta. Bem, é essa a graça da vida eu acho, ver que mudamos e que aprendemos mais, que os outros ajudaram, mas que tudo dependeu da gente mesmo.

Tempo, tempo, tempo,
És um senhor tão bonito [...]
Tempo, tempo, tempo,
Vou te fazer um pedido 

Os novos planos. Já transformei meu salário em várias pizzas com pedaços para cada coisa que planejo fazer e acho que isso não é muito bom, pois são muitas expectativas em cima de um salário que não sei bem ao certo, já que também não sei quantas horas aulas, que é o que compõe meu salário, irei lecionar. Mas já estou planejando uma viagem no meio do ano que vem, talvez eu vá para o Nordeste com a Mariana ou vamos para São Paulo, cujo circuito cultural é invejável. Queria ir o mais rápido possível para Florianopólis, mas meio de ano lá não é um bom lugar para ir por causa do frio, é o que o Mário, o meu melhor amigo on line e que mora lá, já me disse.

Terei que fazer pós graduação, 1080 horas com certificados superiores a 40 horas e com nota para eu ganhar 30% a mais do salário. Agora estou me inscrevendo nas newsletters das principais universidades de Goiás para saber de cursos, congressos, seminários, entre outras atividades que sejam válidas tanto para o meu processo de formação continuada e para o futuro do meu salário. Sei e quero subí-lo o mais rápido possível. Bem, penso que uma pós graduação em Educação inclusiva seja uma boa, mas R$214,00 vai pesar e ainda não sei se a Seduc pode subsidiar uma parte ou a totalidade.

Biblioteca da UFG não usarei mais, então preciso ter a minha própria biblioteca. Porém a minha casa, e seus 72 m² de área construída está carregada de coisas, no meu quarto cabe poucas coisas e no quarto de hospedes, acho que por ser de hospedes, lotamos com tudo que não cabia nas outras partes da casa. As listas de desejos na Saraiva e no Submarino já estão prontas. Pensei em criar uma na FNAC, que não tem loja em Goiânia e que deveria ter uma vez que dois shoppings serão construídos por aqui nos próximos anos, mas os preços são "impopulares". Onde vou colocar os meus livros, principalmente os técnicos e didáticos que vou usar?  Tenho que pensar nisso, acho que meu quarto merece algumas intervenções também.

Ah, o meu quarto, não é a maior das minhas prioridades, mas merece uma pintura nova, tipo, duas paredes pintadas num branco meio prateado e brilhante que vi na Leroy Merlin e achei lindo e outras duas paredes pintadas em verde claro. O teto poderia continuar nesse branco neve, com a diferença que quero comprar aquelas estrelas fluorescente de dias das bruxas e reproduzir as constelações do Hemisfério Sul, da Terra como diria José Serra. Para os dias quentes de verão e para os dias mais quentes ainda de agosto a outubro um air split é uma boa pedida. Um TV de LCD de 22" ou 26" com conversor integrado me daria um ganho de espaço significativo, tiraria essa caixa grande e o receptor da parabólica. Bem, mas onde eu colocarei os meus livros e as atividades dos estudantes que trarei para casa? Bem que meus pais poderiam ampliar a casa.

Prioridade para os próximos meses é comprar um notebook, apesar que meu desktop é mara, com um roteador e uma mochila para eu carregá-lo e meus materiais, comprar roupas e calçados novos, um óculos escuro para dirigir em direção para onde o Sol vai durante as tardes, ou em direção de onde ele vem, durante as manhãs. Com excessão dos recursos de TI, todo o resto será comprado com meu Itaucard, pois seu limite é ridículo, corresponde a terça parte do que eu vou ganhar. Está na hora de ficar fluente em inglês e não ter mais incerteza, quando na ausência da legenda, se estão dizendo indeed now ou I'm need now. Também vou trocar essas gorduras e transformá-las em musculos e virar um objeto de consumo para a comunidade. Sem contar que preciso fazer a poupança, tanto para a viagem do meio de ano como para comprar em alguns meses um carro só para mim.

Vai ajudar porque a escola em que vou ser modulado fica próximo, poderei utilizar uma linha cuja passagem é subsidiada e assim gastarei R$2,30 diariamente para ir ao trabalho.

Chega de falar de bens materiais. Quero sair, ver pessoas e criar vínculos, é isso. O que quero fazer agora é mostrar para quem eu achar interessante que eu estou aqui. Lá na Igreja Inclusiva as coisas vão bem, estou me sentindo pertencente a alguma coisa. Me disseram que eu sou mais deles do que eu imagino e eu fiquei feliz por isso. Já disseram que eu sou simpático, inteligente, engraçado, o menino que faz rir e que eu não deveria estar só. Bem, a igreja ainda está nova, tem poucas pessoas por lá, mas já existem algumas pessoas interessantes, já existem algumas Brastemps por lá e quero levar uma que vi na Caixa da Verdade, pena achar que todas as Brastemps são areia demais para o meu caminhãozinho. Mas não custa nada tentar, até mesmo porque duas delas são felpudas.

Na verdade quero tudo mais se exploda, eu quero mesmo é um namorado. Dane-se o resto!

Bem, é isso, peixos, me liga!

5 comentários:

Edu disse...

Dane-se o resto, pois, se é de sua vontade. Ainda assim, parabéns sr. prof. Geógrafo!!

Paulo Braccini disse...

Gosto qdo o menino se mostra assim em toda a sua maturidade ... se joga mesmo em seus projetos amigo e ... phoda-se o resto ...

bjux

;-)

Gilson disse...

Well

Tudo é questão de tempo e compromisso, por isso meu amigo todos esses sonhos realizados vai depender de você saber como gastar e no que gastar e quando gastar. É quase uma localização geográfica do dinheiro...rs.r.s......
Continua firme, acredito que após início das aulas você vai se animar e outros sonhos virão, pessoas novas para você conhecer.

Abs

wonderfulcauseiam disse...

Enfim, quanto ao professor cativar a turma, é verdade. Mas entre o professor bonzinho e o professor Hitler, o segundo costuma se sair melhor em 95% das situações. Nunca se esqueça disso.
Eu tinha uma professora Hitler que eu considero uma das melhores (se não a melhor) que já tive na vida, e era justamente o nazismo dela que me cativava.

FOXX disse...

deixa eu te contar uma história...

qndo eu comecei a ensinar vc acha q eu sabia todo o conteúdo de história? acha mesmo? na graduação eu me dediquei basicamente a história antiga e Renascimento, vc acha q eu sabia alguma coisa sobre 1ª e 2ª guerras? é claro que não! mas a gente aprende, anjo. seu primeiro ano vai ser apenas para isso, aprender o conteúdo, e aprender a "domar" uma sala.
sobre este segundo ponto, concordo, vc tem que cativar os alunos. é mto mais fácil para evitar problemas de indisciplina quando eles simplesmente gostam de você. então, para isso, não seja rígido demais. permita uma certa liberdade, e com alunos de 5ª e 6ª séries, por exemplo, permita-se brincar um pouco com eles, os mais velhos no entanto permita-se zoa-los um pouco.
contudo, tenha sempre uma "arma" para caso algo saia do controle. eu aplicava provas supresa. imediatamente! uma coisa importante para se fazer com crianças é nunca repreende-las posteriormente. tem que ser na hora que aconteceu. a bagunça tá imensa e vc não consegue dar aula. escreve no quadro prova surpresa e entope eles de questões. depois de 3x eles vão começar a te obedecer mansinhos.

mas vai com fé...
sinceramente, adoro trabalhar com crianças.